Atualizações em Epilepsia – Out/11

Publicado: 17/10/2011 em Epilepsia
Tags:, , , ,

Eficácia e segurança da pregabalina versus a lamotrigina em pacientes com crises parciais recém-diagnosticadas: um estudo randomizado duplo-cego fase III

(“Efficacy and safety of pregabalin versus lamotrigine in patients with newly diagnosed partial seizures: a phase 3, double-blind, randomized, parallel-group trial”)

Kwan P, Brodie MJ, Kälviäinen R, Yurkewicz L, Weaver J, Knapp LE

Lancet Neurol 2011;10:881-90

Abstract: Objetivo: Comparar o início de tratamento de epilepsia focal através do uso (em monoterapia) de pregabalina, comparando com lamotrigina. Método: Ensaio clínico. Resultado: A pregabalina teve mesma tolerabilidade da lamotrigina (ocorrência de efeitos adversos PGB 40% x LTG 38%, p=0,68), mas teve eficácia inferior (pacientes livres de crises por ≥ 6 meses PGB 52% x LTG 68%; p<0,001).

Comentário: Pregabalina é inferior à lamotrigina como monoterapia inicial no tratamento de epilepsias focais. Pesquisadores de respeito, financiados pelo fabricante da pregabalina (Lyrica), que tem buscado inserir este medicamento no mercado de dor.

Link: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21889410

——————————————————————————————————————————————————————

 

Resultados de estudo randomizado fase III do clobazam na síndrome de Lennox-Gastaut

(“Randomized, phase III study results of clobazam in Lennox-Gastaut syndrome”)

Neurology 2011;77:1473-81

Abstract: Objetivo: Determinar desempenho (eficácia e tolerabilidade) do clobazam adjuvante com três níveis de dose (0,25, 0,5 e 1 mg/kg/dia) na melhora de drop-attack em pacientes com síndrome de Lennox-Gastaut comparando com placebo. Método: Ensaio clínico. Resultados: Redução de eventos semanais de drop-attack chegou a 68% no regime de dose superior (p<0,0001 para placebo).

Comentário: Mmais um estudo indicando benefícios na utilização de clobazam crônico em pacientes com Lennox. Neste caso, o patrocinador é o laboratório que pretende comercializar o produto nos EUA. Estudo incluiu crianças e adultos. A dose máxima administrada foi de 40 mg/dia.

Link: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21956725

——————————————————————————————————————————————————————

 

Características ictais de crises não-epilépticas psicogênicas: o que foi aprendido com registros de VEEG- uma revisão de literatura

(“Ictal characteristics of psychogenic nonepileptic seizures: What we have learned from video/EEG recordings – A literature review”)

Mostacci B, Bisulli F, Alvisi L, Licchetta L, Baruzzi A, Tinuper P

Epilepsy Behav 2011;22:144-53

Abstract: Objetivo: Avaliar os sinais e sintomas mais comuns associados a eventos paroxísticos não-epilépticos psicogênicos. Método: Revisão. Resultados: Características de crises psicogênicas: pacientes podem se machucar, mas nunca se queimam; pode ocorrer gagueira; duração superior a 2 minutos; olhos fechados. Surgimento no sono não é confiável para diagnóstico de crises epilépticas, pois ocorre simulação de sono antes de muitos eventos psicogênicos.

Comentário: Enumera características confiáveis para a diferenciação de crises epilépticas das psicogênicas. Muito útil.

Link: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21856237

——————————————————————————————————————————————————————

 

comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s