Divulgação de Artigo – Castro-Afonso et al., 2013

Publicado: 04/10/2013 em Neurorradiologia Intervencionista
Tags:, ,

Imagem1

Um dos artigos mais aguardados do ano! O nosso colaborador Luis Henrique de Castro-Afonso publicou resultados de sua tese de doutorado na revista “Circulation: Cardiovascular Interventions”, um ensaio clínico inédito no Brasil para estudar o método conhecido como “reversão de fluxo”, técnica projetada para evitar eventos cerebrovasculares decorrentes da colocação de stent para tratamento de estenoses carotídeas, atualmente evitados com filtros de proteção. Com um desenho muito bem elaborado, e depois de MUITO suor e trabalho, os resultados não conseguiram mostrar uma superioridade dos reversores de fluxo sobre os procedimentos clássicos, porém habilitarão nosso amigo a entrar no seleto grupo de doutores em Neurologia. Parabéns, Ike!

O acesso ao abstract pode ser feito no link http://circinterventions.ahajournals.org/content/early/2013/10/01/CIRCINTERVENTIONS.113.000479.abstract

É mais um artigo para o Currículo Lattes do JEAN!

comentários
  1. Luis Henrique disse:

    Obrigado Bruno! Gostaria de agradecer a todos os colaboradores que participaram desta pesquisa. Este estudo começou em 2011, terminando a análise de dados e montagem do artigo em 2013. Estudos recentes vem mostrando que as estratégias de proteção proximal durante a angioplastia carotídea são superiores a estratégia de proteção distal por filtro, e assim foi construída a nossa hipótese inicial. Buscamos comparar a estratégia de proteção por reversão de fluxo e o filtro de proteção distal. Ao final da pesquisa os resultados foram inesperadamente contrários a nossa hipótese inicial, revelando que o filtro foi superior a reversão de fluxo quanto a eficácia. O resultado deste estudo não pode ser visto trivialmente como um resultado ruim, porque revela a importância dos resultados na construção e reconstrução das hipóteses científicas. Um dado interessante do nosso estudo, que não apenas mostrar as diferenças de desfecho entre os grupos, foram as taxas gerais consideravelmente baixas de complicações microembólicas durante a angioplastia carotídea. Além disso, os resultados deste estudo com a reversão de fluxo estão dentro do esperado em diversos estudos que avaliaram dispositivos de proteção cerebral na angioplastia carotídeas. Portanto este estudo mostra, pelas baixas taxas de complicações microembólicas relativas, que a reversão de fluxo pode ser utilizada para os pacientes que apresentam anatomia vascular extremamente desfavorável ao uso de filtros. Foi uma pesquisa trabalhosa mas que valeu muito a pena. A grande lição que ficou para mim é a importância de reconhecer que frequentemente não sabemos qual o melhor tratamento para os pacientes, uma vez que conseguimos ter humildade para assumir o desconhecimento, então podemos oferecer aos pacientes a oportunidade de participar de um estudo clínico randomizado! Diante de um contexto de incerteza, participando de um estudo randomizado os pacientes têm a chance de 50% de receber o melhor tratamento, chance que nunca teriam se tratados apenas com base em nossas crenças.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s